Buscar
  • Associação Fala Mulher

Nelson Rodrigues dizia que mulher normal gosta de apanhar. Faz sentido?

Associação Fala Mulher contribui para matéria sobre violência contra a mulher no Portal do Universa.

Por Heloísa Noronha - Colaboração para Universa


O jornalista, escritor e dramaturgo Nelson Rodrigues, cuja morte completa 38 anos neste dia 21 de dezembro, construiu sua carreira à base de contradições. Embora se considerasse um reacionário do ponto de vista político, tendo, inclusive, apoiado a Ditadura Militar (1964-1985), assinou vários romances e peças que escandalizaram a sociedade brasileira nos anos 1940 e 1950. Incesto, pedofilia, adultérios, sexo grupal, crimes passionais, aliciamento de menores e prostituição são alguns dos temas abordados em obras como "Álbum de Família" (1946), "Senhora dos Afogados" (1947) e "Asfalto Selvagem: Engraçadinha, Seus Pecados e Seus Amores" (1959).

Mais do que polemizar, a intenção de Nelson sempre foi descortinar a hipocrisia e a neurose que permeiam as relações humanas, em especial as familiares: em público, um exemplo moral a ser seguido; na intimidade, um antro de desejos tortuosos, segredos e devassidão. Em seu trabalho, no entanto, o escritor volta e meia pesou a mão no tratamento às mulheres, mostrando-as como loucas, inconsequentes, frívolas, insensatas e destruidoras de lares e corações. Uma de suas frases mais icônicas --"Nem todas as mulheres gostam de apanhar, só as normais"-- não só induz à normatização da violência domésticacomo ainda sugere que a mulher provoca a agressão porque se julga merecedora dela.


Não há justificativas para a agressão contra as mulheres, seja ela física, psicológica, moral, sexual ou patrimonial.

Infelizmente, a cultura machista ainda faz com que as mulheres se sintam culpadas pelas agressões sofridas. Muitas pessoas pensam que a violência doméstica não é um problema delas, mas trata-se sim, de um problema social. Todos precisam estar envolvidos para que a sociedade seja mais justa e igualitária. A máxima "em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher" deve ser ignorada em prol da integridade de muitas vítimas em potencial.

Falar que mulher gosta de apanhar é ignorar os altos índices de feminicídios ocorridos no país. Segundo dados recentes da OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil ocupa a quinta posição no ranking mundial de homicídios de mulheres. O número de assassinatos no país chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. Outra estatística cruel: um levantamento do Ministério Público do Estado de São Paulo revelou que a maioria dos assassinatos de mulheres acontece dentro do ambiente familiar e também durante a semana, de segunda a sexta-feira. E, conforme dados do 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em agosto desse ano, o Brasil registrou 60.018 casos de estupro em 2017, o que corresponde a uma média de 164 por dia, ou um a cada 10 minutos. Como o número se refere apenas aos crimes registrados, estima-se que a realidade seja ainda mais terrível.

A mulher tida como alguém que "gosta de apanhar" porque não enfrenta a situação, possivelmente, enfrenta vários dramas desconhecidos (ou sumariamente ignorados) pelas pessoas: vergonha, humilhação, medo de perder a guarda dos filhos, dependência financeira, ameaça de morte. É importante destacar que, mesmo a Lei Maria da Penha sendo reconhecida internacionalmente como um exemplo, não faltam histórias grotescas no Brasil sobre o tratamento dado às mulheres que buscam apoio nas delegacias (inclusive as especializadas em atendimento feminino) e sobre como as vítimas ainda são, por questões culturais e patriarcais, pouco escutadas, desacreditadas ou ridicularizadas, resultado de uma educação machista cuja perpetuação ainda é valorizada por aqui.


Leia a matéria completa em:

https://universa-uol-com-br.cdn.ampproject.org/v/s/universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/21/frase-de-nelson-rodrigues-sobre-mulheres-gostarem-de-apanhar-faz-sentido.amp.htm?usqp=mq331AQECAFYAQ%3D%3D&amp_js_v=0.1&fbclid=IwAR16UQcRrcRN5h3vK1BXdW-BKBnZxRZmK45f3jGHvciA6SfKotiD3wJ8e8U#referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.com&amp_tf=Fonte%3A%20%251%24s&ampshare=https%3A%2F%2Funiversa.uol.com.br%2Fnoticias%2Fredacao%2F2018%2F12%2F21%2Ffrase-de-nelson-rodrigues-sobre-mulheres-gostarem-de-apanhar-faz-sentido.htm

185 visualizações
Associação Fala Mulher

Atuamos na defesa e garantia dos direitos humanos, com especialidade no enfrentamento à violência contra a mulher.

Email: falamulher@falamulher.org.br

Tel.: (11) 3271-7099 Sede Administrativa 

Rua Álvaro Nunes, 184 - Campo Belo

São Paulo/SP   |   CEP 04612-070

CNPJ: 06.256.776/0001-53

(11) 97186-6687

Assessoria de imprensa

e Parcerias

SeloDoarACMYK.jpg
CONHEÇA NOSSOS APOIADORES
ASSISTÊNCIA_DESENVOLVIMENTO_SOCIAL_CENT
cioeste.jpg
desinchá.png
Chiquiteira.jpg
Hosmil.png
Logo Inovaria.png
Sassaricando Acessorios.jpeg
mary kay.png
WhatsApp Image 2019-10-09 at 11.41.36.jp
MorganTaylor_logo_1C.jpg
Utopiar.jpeg
POLEN_FINAL-01 (1).png
Mecalor.png

© 2019 por Associação Fala Mulher  |  Termos de Uso  |   Política de Privacidade